A aprovação em um concurso público requer muito mais do que horas estudando. A disposição para encarar livros e apostilas pode ser o requisito número um para quem deseja seguir a carreira pública, mas não é só isso.

Quando o concurseiro não leva em conta alguns aspectos importantes, o nome na lista de aprovados pode se tornar um horizonte distante.

Confira os principais erros cometidos na fase de preparação para as provas que derrubam as chances de aprovação:

1. Prestar pouca atenção ao edital

“Saiu o edital!” Para um concurseiro de olho em uma oportunidade profissional no setor público, esta é uma das frases mais esperadas. No entanto, nem sempre a comemoração é seguida por uma leitura minuciosa do documento divulgado.

Este é um dos principais equívocos cometidos. É fundamental conhecer o edital nas minúcias do conteúdo programático.

Quem deixa de prestar atenção ao edital perde informações preciosas a respeito do programa das matérias, formas de avaliação e peso de cada disciplina na prova, critério de correção, data, horário, local e tempo das provas, quantidade de vagas disponíveis, remuneração e requisitos para a posse.

2. Não atentar ao estilo da banca examinadora

Diversas instituições aplicam provas de concurso público e cada banca tem seu estilo de avaliação. Conhecê-lo é primordial para sair na frente dos outros candidatos.

É importante conhecer a banca para saber qual o posicionamento adotado em relação a alguns temas. Quando a banca examinadora não é divulgada, a análise pode ser feita pelas questões das provas anteriores.

3. Estudar sem método ou planejamento

A falta de método e de um plano de estudos é o principal erro cometido pelos concurseiros. Se o candidato não faz um plano de estudo, ele tende a estudar errado. O planejamento inclui o que estudar, como estudar e a distribuição de tempo para cada disciplina ou bloco de matérias.

Ou seja, é preciso haver um equilíbrio entre a leitura de livros e apostilas e resolução de testes e questões sobre o tema estudado. Não adianta estudar só pelas apostilas, o candidato também deve verificar os livros, escolher a melhor doutrina e depois partir para a etapa prática e resolver as questões.

Intercalar matérias também uma recomendação de Araújo. O concurseiro não deve ficar 15 dias estudando apenas uma disciplina porque ele pode cair na linha de continuidade e não percebe que o seu rendimento diminuiu.

4. Não fazer simulados

Quem deixa de participar de simulados perde a oportunidade de ir se acostumando com o ambiente de uma prova de concurso público. É um treinamento. Quanto mais treinar, mais domínio terá da questão prática. Nem todos têm facilidade em passar 4 ou 5 horas resolvendo uma prova, e o simulado é uma ferramenta importante nesse sentido.

É o momento de perceber qual é a resistência do candidato, como ele aplica o que ele estudou em uma situação próxima da real do dia da prova.

Resolver as questões em casa é bem diferente do que estar em uma sala de aula com outros candidatos que têm o mesmo objetivo que você, destaca o especialista. Tem o barulho na sala, o som de um sapato tocando a madeira do chão, tudo aquilo dentro de um simulado são condições que podem acontecer no dia da prova.

5. Esquecer-se de fazer pausas durante o período de estudo

Nem o mais treinado concurseiro consegue manter a concentração e o rendimento nos estudos durante horas e horas, sem fazer nenhuma pausa. Tem que parar um pouco, do contrário não vai reter o conteúdo.

Ao notar que não está assimilando o conteúdo lido é hora de fazer uma pausa e retomar os estudos após alguns minutos. Estudar pouco é ruim, mas estudar demais também é ruim. O tempo destinado a cada matéria deve estar contido no plano de estudos.

6. Deixar de ter momentos de lazer e de atividade física

Nem só de livros e apostilas deve viver um concurseiro. Intercalar momentos de lazer, descanso e atividade física é essencial para manter o equilíbrio físico, mental e emocional. A atividade física é recomendável sob todos os aspectos, pois ajuda a melhorar o rendimento e o candidato fica melhor fisicamente para encarar a prova.

Além disso, é ótimo para desestressar, ainda mais em um momento tão complicado como a preparação para um concurso público.

Conheça os cursos da Verbo Jurídico

banner-INTENSIVOS-e-CARREIRAS

O dia a dia do profissional jurídico demanda muito trabalho e comprometimento. O aperfeiçoamento e o ensino dos principais institutos jurídicos, realizados com antecedência e em tempo hábil para a consolidação de práticas e conceitos, bem como o foco específico na aprovação em concursos públicos, é o que caracteriza as Carreiras Jurídicas e os Cursos Intensivos da Verbo Jurídico. Você estuda onde e quando quiser, sempre com a melhor qualidade.

Veja também outros cursos no site www.verbojuridico.com.br. Se preferir, ligue para 0800 601 8686 ou nos adicione no WhatsApp: (51) 9321-1966.

Comentários

Comentários

Share.

About Author

Contato: inovacao@verbojuridico.com.br

Comments are closed.